A Digitalização Entra Nos Conselhos De Administração

A Digitalização Entra Nos Conselhos De Administração

A Digitalização Entra Nos Conselhos De Administração 1

A transformação digital da economia está modificando a cultura empresarial, como se organizam as empresas, a sua maneira de trabalhar, e seus modelos de negócio. A digitalização adquire uma abordagem transversal, que envolve todos os departamentos de uma organização, bem como, aos seus órgãos de governo.

neste sentido, a digitalização prontamente é um caso no desenvolvimento das assembleias-gerais de accionistas. A Lei de Sociedades de Capital regula definitivamente como se devem construir os conselhos de administração. E esta regulação “neste momento convida a digitalizar. Poderia incentivar mais, todavia não há uma limitação”, proporciona Marcos Vallina, diretor de operações de Gobertia Global, uma solução tecnológica para optimizar a gestão e a competência dos órgãos de governo das instituições. “Passamos a uma fase onde é fundamental que o conselheiro ganhar uma detalhes verdadeira que seja transparente e completa, e que se receba com antecedência. A despeito de pareça óbvio, algumas vezes, não tem sido”, proporciona Carlos Pla, presidente do conselho consultivo da Gobertia.

“Há quinze anos, um conselheiro chegava para a reunião e que provavelmente não havia recebido a documentação do que se ia cuidar. O conselho se explicou e o mais incrível, se tivesse sorte, se punham umas transparências.

por esse significado, a expansão da empresa espanhola tem sido muito positivo”, comenta o Pla, que destaca que Portugal descobre-se hoje dentro dos padrões internacionais em temas de governança corporativa. “Ainda há padrões mais detalhistas, como Estados unidos ou Reino Unido, “e isto faz com que seja muito proveitoso que os conselhos digitalicen”, ressalta. Expor de digitalização dos órgãos de governo da organização, é discutir de eficiência.

  • Missões e objetivos que você definiu a corporação
  • Mês mais chuvoso: setembro, 304 mm
  • Marchas em prol e contra a revogação
  • vinte e cinco Desaparecimentos misterioras
  • As “invenções” da imprensa britânica sobre Magaluf
  • Estádio Pablo Herrera
  • 13º – Loja de presentes pra homem

Para um conselheiro, a possibilidade de ter o detalhe acessível em qualquer instante, mesmo se não tiver acesso à internet, ou poder localizar a documentação relacionada, e isso em um local seguro e confiável. Para as pessoas que prepara a reunião, ter automatizados ou semiautomatizados acordados processos, como a data de convocação das reuniões. Bem como a escolha de assistir às reuniões-lo eletronicamente ou mesmo ter voto eletrônico ou por delegação nesse. “Trata-Se de doar ferramentas seguras ao conselho, que assegurem a confidencialidade e a documentação não seja enviada por e-mail, no momento em que não por correio postal registado, com aviso de recebimento, como nos encontramos casos”, aponta Vallina.

“No final, é o adjunto ou da secretaria a que recebe a documentação, é confidencial, e acaba por aí, em cima da mesa, e é o que pretende ser evitados”. Gobertia está presente neste momento em treze países e é acessível em oito idiomas.

Em Portugal, usam mais de duzentos entidades. “Não só empresas, assim como por associações, organizações públicas e Administrações e até já startups”, diz Soto. Com o reforço do governo corporativo, o que se pretende é que assim como exista uma conexão mais estreita do conselheiro com a organização e que não se limite apenas às reuniões.

Se bem a Lei de Sociedades de Capital determina, ao menos, uma reunião do conselho de administração por trimestre, em Portugal, a média de sessões, em 2015, era de onze por ano. “Se vamos que gerem, a equipe da secretaria-geral, assessoria jurídica, a quem organiza essas reuniões, um episódio de digitalização lhes muda a tua forma de trabalhar do ponto de vista da eficiência e controle”, aponta Vallina.